Selecionamos algumas dicas de segurança para condomínios para serem usadas no seu dia a dia. A correta orientação sobre procedimentos de portaria pode minimizar os riscos inerentes aos postos de trabalho e a Clyner, sempre atenta à essas questões

O grande índice de violência nas áreas urbanas nos últimos anos levou parte da população a optar por viver em condomínios residenciais. Cada vez mais os condomínios adotam aparatos de segurança, o que não tem impedido invasões por bandos organizados ou até a abordagem na chegada ou saída de condomínios. Bandidos costumam observar o funcionamento do condomínio que pretendem roubar muitos dias antes de realizar a ação. Na maioria das vezes, entram no prédio pela garagem, através da clonagem do controle remoto, atrás de algum carro ou rendendo um morador.

Por isso, fique atento a estas dicas:

  • Quando os assaltantes não entram pela garagem, sua alternativa mais constante é a própria porta da frente: de “carona” com algum morador ou aplicando golpes como o do falso carteiro, falso corretor, falso policial, falso medidor de gás, entre outros;
  • Muitos assaltos podem ser evitados com o treinamento de porteiros por empresas especializadas, que ensinam aos profissionais do condomínio determinadas lições para identificar golpes e situações de risco;
  • O porteiro deve sempre desconfiar de prestadores de serviços que chegam acompanhados;
  • A portaria nunca deve passar informações sobre moradores, uma vez que estas informações se transformam em “ganchos” para que os meliantes voltem e assaltem o condomínio;
  • Evite placas de venda e aluguel. O assaltante chega em determinado horário e pergunta sobre a unidade que está à venda; dados do morador ou do proprietário do imóvel. E no turno seguinte, após a mudança do porteiro, usa essas informações para entrar no condomínio e iniciar a ação criminosa;
  • Observe o movimento da rua antes de entrar ou sair de seu condomínio. Uma simples consulta nas câmeras pode evitar problemas se pessoas estranhas forem vistas do lado de fora;
  • Restrinja a chave confiada aos funcionários a apenas uma porta de entrada.O empregado pode ser rendido e obrigado a abrir outras portas durante a noite ou enquanto os moradores não estão em casa

 

Fonte: Polícia Civil/MS

Share This